«disfagia surge como uma perturbação do processo de deglutição em qualquer uma das suas fases (oral, faríngea e esofágica), podendo ter diferentes etiologias (neurológicas ou mecânicas) e afetar o indivíduo em qualquer etapa da sua vida. Revela-se como um comprometimento perturbador para o doente e desafiador para os profissionais de saúde envolvidos, pelo que o diagnóstico precoce e respetiva reabilitação são fundamentais na diminuição dos riscos e custos que lhes estão associados (diminuição da qualidade de vida obstrução das vias aéreas, pneumonia por aspiração, morte, desnutrição).»

Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala